Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Histórico

Criado: Sexta, 28 de Agosto de 2015, 14h06 | Publicado: Sexta, 28 de Agosto de 2015, 14h06 | Última atualização em Segunda, 13 de Setembro de 2021, 17h12 | Acessos: 264

HISTÓRICO da 9ª RM

 

A história da 9ª Região Militar – “Região MELLO E CÁCERES” funde-se com a própria história dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, cujos territórios correspondem à sua atual área de atuação e responsabilidade. O avanço audacioso de nossos bandeirantes, além dos limites impostos pelo Tratado de Tordesilhas, nas disputas pelas terras ao longo da calha do Rio Paraguai, demonstrou o interesse na busca por pedras e metais preciosos, particularmente o ouro, o que levou os portugueses a fundar, em 1719, a cidade de Cuiabá. Tal fato foi o marco inicial da instalação das primeiras unidades militares no Oeste do Brasil, a fim de fazerem face ao possível choque com a colonização espanhola que avançava para o Leste.

Em 1748, a Capitania de Mato Grosso foi separada de São Paulo, estabelecendo o início de um novo período de grandes conquistas e de glórias no Oeste brasileiro. Em julho de 1771, o Capitão de Cavalaria do Exército de Portugal LUÍS DE ALBUQUERQUE DE MELLO PEREIRA E CÁCERES foi nomeado "Governador e Capitão-General do Mato Grosso e Cuiabá" e "Conselheiro do Rei de Portugal", tornando-se o 4º Governador da Capitania. Fruto da vontade férrea de MELLO E CÁCERES, a Capitania prosperou e adquiriu seus contornos territoriais definitivos. Sob seu governo surgiram as povoações de Luiz Albuquerque, hoje município de Corumbá, Vila Maria do Paraguai e São Pedro Del Rei, atuais municípios de Cáceres e Poconé, além do presídio de Nova Coimbra, mais tarde denominado Forte de Coimbra, e o Forte Príncipe da Beira. Na sua administração também foram lançados os primeiros alicerces para o estabelecimento de um Comando Militar Regional no Oeste do Brasil.

Em 1º de outubro de 1821, um Decreto Real do Príncipe Regente D. Pedro criou o Governo das Armas da Capitania de Mato Grosso, embrião formador da 9ª Região Militar. Com a eclosão da Guerra da Tríplice Aliança, o Governo das Armas da Província de Mato Grosso foi organizado em cinco distritos Militares: Coimbra, Vila Maria (hoje município de Cáceres), Baixo Paraguai, Miranda e Luiz Albuquerque (hoje município de Corumbá). Esses Distritos foram divididos em Destacamentos e Colônias Militares, estabelecendo uma nova estrutura de Comando. Com o fim da guerra e o advento da República, a Província voltou a passar por importantes mudanças no seu dispositivo militar. Em 1891, foi criado o 7º Distrito Militar em Mato Grosso, que, em 1908, evoluiu para 13ª Região de Inspeção Permanente, posteriormente, em 1915, para 1ª Circunscrição Militar de Mato Grosso e, finalmente, para 9ª Região Militar, em 1934. Nessa evolução, a 9ª Região Militar teve como sedes os municípios de: Cuiabá-MT; Albuquerque-MS; Coimbra-MS; Corumbá-MS e, atualmente, Campo Grande-MS.

Num passado ainda recente, a 9ª Região Militar passou por outras transformações, em 1980 foi transformada em 9ª RM/DE, e, em 1985, com a criação do Comando Militar do Oeste (CMO) foi aglutinada por este Comando Militar de Área e transformada em CMO/9ª RM/DE, e finalmente em 9ª Região Militar.

Em 29 de novembro de 1984, a 9ª Região Militar recebeu sua denominação histórica, passando a denominar-se “Região MELLO E CÁCERES”, como uma justa homenagem àquele que nos legou um dos mais caros exemplos de estoicismo, abnegação e de determinação no cumprimento da missão e do dever.

Em 1º de janeiro de 1990, fruto da necessidade de aperfeiçoamento da estrutura logística e operacional do Exército Brasileiro, a 9ª Região Militar foi desmembrada do CMO/9ª DE, atualmente CMO, transformando-se integralmente, em Grande Comando Administrativo, para as atividades logísticas, de mobilização e equipamento do território e do serviço militar.

A partir de 2016, com as criações de mais dois Grandes Comandos, o 9º Grupamento Logístico e o 3º Grupamento de Engenharia, estes receberam, respectivamente, os encargos logísticos e patrimoniais correspondentes, ficando a 9ª Região Militar com os processos finalísticos de Fiscalização de Produtos Controlados, sob orientação do Comando Logístico, e de Gestão de Recursos Humanos (Serviço Militar, Inativos e Pensionistas, saúde), sob subordinação técnica do Departamento-Geral do Pessoal.

Atualmente, como no passado, a 9ª Região Militar prossegue com a mesma determinação na nobre e honrosa missão de servir, tendo como objetivos precípuos a eficiência, a presteza e a pró-atividade no apoio à todas as Organizações Militares do Comando Militar do Oeste na manutenção da soberania da Fronteira Oeste, na dimensão humana e na defesa territorial.

registrado em:
Fim do conteúdo da página